Black Friday e a LGPD: entenda a relação

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Estamos em um período em que é comum o anúncio da Black Friday estar presente em nossas redes, através de popus de anúncios, e-mail marketing e outras formas de propaganda. A oferta sempre é um chamativo por conta da baixa dos preços de produtos, no entanto, é necessário lembrar que os responsáveis pela divulgação desses produtos se encaixam no ramo de e-commerce, já que o número quantitativo de compras nesse período vem de sites e aplicativos.

O destaque da importância da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) para o e-commerce tem relação direta com o a operação de dados pessoais que os usuários cadastram nos sites de compras, principalmente no período de Black Friday, em que alguns sites costumam perguntar se você deseja continuar recebendo promoções por e-mail, mensagens e outros canais. Para que isso ocorra, uma base de dados está sendo armazenada no site de compras para que, futuramente, os dados coletados sejam usados para esses fins. Mas é necessária máxima atenção em como lidar com os dados que os usuários salvam nas plataformas de compra e se estão de acordo com a LGPD.

Os dados coletados são legítimos?

Um ponto importante quanto a coleta de dados é analisar se os cadastros feitos num período de Black Friday, ou em campanhas promocionais, estão sendo coletados de maneira correta, sem exagero na quantidade de informações solicitadas. A coleta para as compras deve ser de acordo com a necessidade para a realização da venda, estando de acordo com a Lei para cumprir o propósito do tratamento de dados. Se o usuário está fazendo apenas uma compra, dados como data de nascimento e gênero, por exemplo, não precisam constar em uma nota fiscal ou no sistema do site.

Um outro fator que merece atenção é a análise das políticas de privacidade no site, para que o acesso dos consumidores esteja fácil e claro, inclusive, atualizado com os parâmetros da LGPD,  que preza pela transparência no tratamento de dados com os titulares. Independente do período ao qual o site está divulgando suas promoções, seja Black Friday ou períodos sazonais, o tratamento dos dados dos usuários deve estar de acordo com a lei, garantindo a segurança do usuário, estando de acordo com a segurança da informação e mantendo a integridade dos usuários com a proteção de dados aplicada nas plataformas de compra e venda.

Cultura de proteção de dados

Quando oferecemos uma plataforma que tem como pilar a segurança de dados do seu cliente, transmitimos uma cultura de proteção de dados e ganhamos com a credibilidade no mercado, por ter como responsabilidade e princípio o tratamento dos dados recebidos. Lembrando que dados pessoais tem ligação direta com pessoas, ou seja, se um site de compra e venda, ou qualquer outro ramo empresarial, já tem como cultura tratar os dados recebidos dos seus clientes com a máxima segurança e proteção e adequados à LGPD, a transmissão da confiança e fidelidade torna-se um caminho que leva o alcance a fidelizar o cliente, pois ele pode confiar em determinado site que trata seus dados de acordo com a lei, sem correr o risco de tê-los expostos e tratados de maneira indevida. Os dois lados ganham, tanto cliente como o site, pois a fidelização é gerada de acordo com a cultura de proteção de dados que um site pode ter.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *