A Prefeitura de São Paulo, em parceria com a América Net, anunciou nessa última quarta-feira (15) que vai expandir de 120 para 621 pontos de acesso à rede pública de Wi-Fi em toda a cidade no Programa WiFi Livre SP.

A meta, segundo a Prefeitura da cidade, é que em um ano a capital paulista seja a metrópole com a maior rede pública de wi-fi da América Latina.

Atualmente, os pontos de acesso estão dispostos nas praças e parques, rede que faz com que a administração municipal desembolse R$ 12 milhões ao ano.

De acordo com a Prefeitura de São Paulo, mais de 300 pontos de acesso foram direcionados para regiões de vulnerabilidade social. Postos de saúde, telecentros, clubes desportivos, CEUS, teatros e bibliotecas, além de praças e parques serão contemplados com internet pública e gratuita.

Autenticação e veiculação de publicidade

Com a nova modelagem de conexão, será necessário incluir o número de telefone para que o usuário seja autenticado na rede WiFi Livre SP. O sistema vai enviar um código temporário que deverá ser inserido no campo solicitado da tela de início. Após o usuário se autenticar na rede WiFi Livre SP, aparecerá um anúncio publicitário.

O usuário poderá pular a publicidade após dez segundos de exibição. A cada meia-hora de navegação, o usuário deverá se autenticar novamente. O uso da internet continua sendo livre e gratuito. Segundo a Prefeitura, a neutralidade da rede é uma premissa do projeto. O cidadão pode acessar qualquer site de seu interesse, inclusive redes sociais, e-mail, compartilhamento de vídeos, downloads e uploads.

Como se proteger e navegar com segurança

Nós, da LGPD Brasil, listamos algumas boas práticas de uso da rede WiFi Livre SP para que o usuário acesse o conteúdo com segurança. “Ter o cuidado com o acesso às páginas de navegação é de extrema importância. Evite, por exemplo, inserir dados pessoais ou sensíveis em páginas que podem ser consideradas inseguras”, avaliou Fabio Rivelli, sócio-diretor da Lee, Brock, Camargo Advogados (LBCA).

As regras do programa proíbem a coleta de dados pessoais. Mas, é muito importante ter um cuidado especial quanto às informações sensíveis. Utilizar conexões criptografadas é uma ótima maneira de evitar que suas informações sejam roubadas. Para o uso diário, a proteção HTTPS é suficiente, indicando que seus dados estão criptografados e seguros. Hackear uma conexão dessas é muito mais difícil, tornando a vida de invasores mais complicada.

“Sempre leia os termos de uso e privacidade de qualquer destino online. Isso é regra e vale tanto para rede pública de WiFi quanto para uso doméstico”, acrescentou Rivelli.

Desative também o recurso de compartilhamento de arquivos. O compartilhamento de arquivos é uma forma simples de enviar arquivos para um outro gadget pela mesma rede de Internet. Ao mesmo tempo, se estiver usando uma rede sem fio pública, pode acabar ficando vulnerável com esse recurso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *