Estudo revela que adequação à LGPD e gerenciamento de dados cresceu 554%

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Assim que a Lei Geral de Proteção de Dados foi criada e entrou em vigor no país, companhias de diversos setores foram atrás de soluções para estarem de acordo com as normas impostas pela Lei. Essa constatação foi confirmada no “1º Report Bianual de Governança em Proteção de Dados” feita pela empresa seusdados-legaltech que tem como enfoque a proteção dos dados de clientes, colaboradores e parceiros comerciais de empresas.

Com o levantamento foi possível verificar um aumento de 554% nas ações de governança de dados no mercado corporativo em 2021, em comparação com o ano anterior. Para realizar o estudo foram utilizadas amostras retiradas da “meuDPO”, uma plataforma construída pela seusdados e voltada para o atendimento de clientes. O atendimento pela plataforma é feito de forma anônima, e, portanto, não há qualquer tipo de identificação de pessoas e empresas. Ela oferece suporte com base num portfólio de 60 tipos de categorias de atendimento que são separadas em seis áreas: Regulatório, Legal, Sistemas, Processos, Segurança da Informação e Infraestrutura de TI. E o suporte ao projeto de adequação à LGPD feito por: Mapeamento e Correção de Vulnerabilidade, Governança de Dados e Adequação de Base Legada Contratual.

As especialidades citadas são agregadas por meio do meuDPO em um Centro de Serviços Compartilhado em Proteção de Dados (CSC), e todas as dúvidas e pedidos do cliente passam por análise multidisciplinar de todas as áreas de conhecimento, pensando em reduzir os riscos das recomendações dadas.

O CEO e fundador da seusdados, Marcelo Fattori, informou que os resultados do estudo tiveram como base 120 empresas de setores distintos, no período de 2020 e 2021, e demonstraram que assim que a fase crítica da pandemia passou aconteceu uma movimentação para a adequação a LGPD.

Ele ressaltou ainda que “O novo consumidor, geração de 2002, nativos digitais, têm acesso à informação sobre tudo na palma da mão, com o peso de que foram educados em uma década de muita atenção com sustentabilidade, consumo consciente e cumprimento das leis pelas empresas. A Seusdados atua na proteção de dados como uma aceleradora de reputação. Nossa responsabilidade é enorme, cuidamos dos dois maiores ativos de qualquer negócio: dado e reputação. Hoje quem não investe em governança de dados pode sofrer danos irreversíveis para suas marcas.”

Não ter a conformidade permanente com a proteção de dados entre as três principais prioridades do seu business plan para os próximos cinco anos, é assumir o risco de não tomar um remédio efetivo para a cura de uma doença terminal” completa Fattori.

As organizações da área da saúde foram as que tiveram mais fizeram os atendimentos e todo o processo de proteção de dados. O estudo informou que operadoras de Plano de Saúde configuram 1.104 dos chamados na plataforma; logo após o Terceiro Setor e Religioso (416), Serviços (284), Planos Odontológicos (253), Indústria (134), Varejo (120) e Educação (84).

O estudo foi reconhecido pela Dra. Nairane Rabello e Joacil Rael, diretores da Autoridade Nacional, que destacaram a relevância do levantamento amostral para referências do mercado e para construção de políticas públicas pensadas para cada área. “Com o início das atividades de monitoramento ativo da Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), ou seja, a possibilidade da própria ANPD, de ofício, exigir a comprovação de que a empresa está em conformidade, a demanda das companhias em busca de proteção de dados continuará aquecida ao longo de 2022“, revelou Fatorri.

Fonte: TI Inside

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *